Um último Adeus

Etc...

Sabe quando você fica na casa da sua avó porque seus pais trabalham? Pois é essa foi minha infância.

Cresci com os cuidados de minha Batian (avó em japonês) e minha tia. Ela era costureira e bravamente teve 5 filhos. Ela mesma fazia as roupas de todos os filhos.

Eu cresci entre tecidos e máquinhas de costura. Já tentava costurar roupinhas para minhas Barbies desde criança, e minha Batian fazia roupinhas para mim também e para minhas Barbies. Inclusive ela fazia os modelos da Barbie para mim. Na adolescência curtia um grupo e ela fazia as roupas iguais aos deles também para eu vestir.

Foi por causa dela que aprendi muita coisa de Moda e costura até fazer os cursos na Sigbol.

Ela fazia todas as roupas que eu pedia. Eu inventava roupas diferentes e ela costurava.

20100828-Yukie-084

Então a família foi diminuindo, e ela veio morar conosco. Durante anos ela estava sempre com ótima saúde, tinha uma corcunda por causa de seus longos anos costurando, e aos poucos foi perdendo a memória, principalmente de fatos recentes. Ao perder 4 dos seus 5 filhos ela já não lembrava mais quais haviam partido. E todas vez que ela perguntava de um deles a notícia de ele não estar mais por perto era sempre um choque. Ela pedia para levá-la no lugar e não levar seus filhos. A dor da perda do filho é sempre maior para mãe.

Desde Quarta-Feira ela foi internada, mas ela odiava ir ao médico, preferia ficar com dor em casa do que ir para o hospital, mas desta vez não teve jeito. Ao levá-la, percebi em seu rosto que talvez ela não voltasse mais. Seus olhos cansados e tristes denunciavam sua dor. Eu sabia que era sério. Aos 96 anos qualquer probleminha de saúde pode virar um problemão. E foi o que aconteceu. Na madrugada de Domingo para Segunda-Feira ela nos deixou. Partiu para ficar ao lado dos seus 4 filhos e seu marido. Ela foi uma batalhadora e criou os 5 filhos com sua costura.

20100828-Yukie-090b

Ela se foi deixando um vazio, e saudades eternas. Pois ela não era para mim uma avó que mora no interior e você vê de vez em quando, ela morava comigo, via todos os dias, convivia com ela, ela sempre estava preocupada perguntando se eu já almocei, jantei, se saí ou estava dormindo, se saí sozinha ou acompanhada. Pois sozinha ela achava perigoso. Apesar de todo seu esquecimento, de mim ela nunca esquecia.

20090516-Yukie-056

Adeus Batian…

Previous Story
Next Story
  • Elieth (ELLIE) GINSBURG

    É isso aí a vida. Obrigada por partilhar. É interessante como os nós somos parte de cada um na família. quando se mora longe isso aumenta tá ainda mais.

    • Patty

      Oi Ellie! Obrigada por passar aqui no meu blog, a perda é dura mas continuamos vivendo!
      Obrigada pela mensagem!
      bjs!

  • Camila Faria

    Sinto muito Patty. Muita força para você e para a sua família nesse momento. <3

    • Patty

      Obrigada Camila!

  • danihofstadter

    Nossa, deu até arrepio aqui… que texto lindo! É, a Batian deixou saudades, mas muita coisa boa pra lembrar também. Ainda bem que de mim ela também nunca esqueceu. Tchau, Batian… a gente se vê! <3

  • Gabriela Goulart

    Que texto lindo, Patty, meus sentimentos pela sua Batian… Minha avó também mora comigo, então eu sei como é. É como uma segunda mãe. Adorei as fotos tão cheias de ternura que você conseguiu capturar. Um beijo e fica com Deus!

  • Fernanda Trein

    Correu uma lagriminha… que fofa tua Batian… fique bem!